GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Saúde Garanhuns inicia a vacinação nas comunidades tradicionais quilombolas

Saúde

Garanhuns inicia a vacinação nas comunidades tradicionais quilombolas

Secretaria Municipal de Saúde instalou sete pontos de apoio para garantir aplicação das doses para o grupo [...]Leia mais...

Publicado em

A Secretaria de Saúde de Garanhuns iniciou, nessa quarta-feira (24), a vacinação dos povos tradicionais quilombolas do município. Ao todo, foram instalados sete pontos de apoio para vacinação nas comunidades do Castainho, Tigre, Estrela, Caluête, Estivas; para que sejam aplicadas as 2085 vacinas destinadas a 60% do público-alvo.

No primeiro dia, 338 doses foram aplicadas entre os pontos de apoio. A campanha nos locais contempla o público de idosos, jovens e adultos que integram os povos tradicionais quilombolas. O processo de vacinação está seguindo as estratégias pactuadas em conjunto com as lideranças quilombolas de Garanhuns. A vacinação do Timbó deverá ser iniciada ainda esta semana, mediante entrega da relação de pessoas que integram a comunidade, devidamente assinada pelos responsáveis, que deve ser apresentada à Secretaria de Saúde pela liderança local.

No Castainho foram definidos dois pontos de apoio para a vacinação, sendo um deles na Escola Municipal Virgília Garcia Bessa e outro na Creche Bethesda. “Essa vacina foi uma surpresa, soube ontem que ia tomar, e foi uma grande satisfação. Da minha parte só tenho que agradecer a Deus e à Secretaria de Saúde, que faz tanto pela nossa comunidade”, declarou Edivaldo Miranda, de 59 anos, morador da Comunidade do Castainho.

O grupo está sendo contemplado com as primeiras doses da vacina Astrazeneca/Oxford/Fiocruz, que foram recebidas em remessa enviada pelo Governo do Estado na última segunda-feira (22). O intervalo para administração das segundas doses é de três meses, após a aplicação da primeira dose.

“Temos um grande número de comunidades quilombolas aqui em Garanhuns, e foi preciso ampliar a logística da campanha de vacinação para que as doses cheguem até estes locais. Este trabalho busca evitar o deslocamento dos moradores até os pontos de vacinação da área urbana”, destaca a secretária municipal de Saúde, Catarina Tenório.

Texto: Aquilles Soares

Fotos: Thomas Ravelly

Redimensionar Fonte
Contraste