GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Saúde Semana de combate à chikungunya acontece em Garanhuns

Saúde

Semana de combate à chikungunya acontece em Garanhuns

Entre os dias 2 e 5 de dezembro serão promovidas atividades para alertar os profissionais da saúde e população em geral quanto a febre chikungunya Será realizado, em Garanhuns, entre os dias 2 e 5 de dezembro, a Semana de...

Entre os dias 2 e 5 de dezembro serão promovidas atividades para alertar os profissionais da saúde e população em geral quanto a febre chikungunya

Será realizado, em Garanhuns, entre os dias 2 e 5 de dezembro, a Semana de Combate à Chikungunya. Durante o período, serão promovidas atividades para alertar os profissionais da saúde, quanto ao diagnóstico correto das doenças, e manter a população informada sobre os cuidados a serem tomados. Alertar e proteger a população quanto à febre chikungunya, no Brasil, é o motivo da sugestão do Ministério da Saúde para a mobilização nacional, diante da situação epidemiológica atual da febre.

A febre chikungunya, ainda pouco conhecida no Brasil, é uma doença causada pelo vírus do gênero Alphavirus e pelos mesmos mosquitos transmissores da dengue. A chinkungunya é semelhante à dengue, tanto na forma de transmissão quanto nos sintomas, porém o tipo de vírus não evolui para sintomas hemorrágicos. Os sintomas são: febre alta, de início repentino, e dores musculares e articulares. A principal manifestação clínica que a difere da dengue são as fortes dores nas articulações. Pode ocorrer, também, dor de cabeça e manchas vermelhas na pele.

O preparo dos profissionais da saúde é fundamental, sendo esse, um dos motivos da mobilização. É necessário que os profissionais saibam o diagnóstico adequado, diferenciando a dengue da febre chikungunya, para que deem a assistência necessária aos pacientes. Garanhuns não tem registro da presença do vírus albopictus, não tem casos da febre chikungunya, e possui dados entomológicos positivos, de acordo com o levantamento de 2013 e 2014, mas é necessário que a população esteja atenta para o combate à febre.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, 80% dos criadouros estão nas residências, por isso, destaca, também, o papel da família, para verificar e eliminar possíveis locais que possam acumular água. Durante o período de mobilização, em Garanhuns, serão distribuídos materiais informativos, aos profissionais da saúde, sobre o diagnóstico da doença, com o intuito de capacitar as equipes das Unidades de Saúde, em como lidar com febre chikungunya. Também serão realizadas ações de prevenção, com palestras de esclarecimento sobre a doença, os sintomas, transmissão e prevenção.


Texto: Ruthe Santana
Edição de texto: Cloves Teodorico
Imagem: Internet
Informações para a imprensa:
(87) 3762.0109 (Secom/PMG)

Redimensionar Fonte
Contraste