GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio FIG 2016 Programação cênica enriquece FIG 2016

FIG 2016

Programação cênica enriquece FIG 2016

Os espetáculos são realizados no Teatro Luiz Souto Dourado [...]Leia mais...

Publicado em

Os espetáculos são realizados no Teatro Luiz Souto Dourado

por RUTHE SANTANA
edição de texto CLOVES TEODORICO
fotos de NICHOLE DE ANDRADE

Quando se é criança, há sempre aquele desejo de querer crescer logo, querer ser adulto, querer viajar, conhecer novos lugares e criar novas possibilidades. Foi baseado nesse sentimento que a Inquieta Companhia de Teatros do Ceará desenvolveu a peça “Esconderijo dos Gigantes”. Mais de 300 pessoas estiveram na manhã desta sexta-feira (29), no Teatro Luiz Souto Dourado, para assistir ao espetáculo, que é voltado para o público infantil. A apresentação faz parte da programação cênica do 26º Festival de Inverno de Garanhuns (FIG).

O espetáculo de sons e movimentos traz um novo conceito para o teatro. Nenhum dos dois atores são protagonistas, nenhum é vilão, nem mocinho. O enredo é constituído pela narração de fatos de pessoas que querem partir, outras que querem ficar e como isso é desenvolvido no diálogo dos personagens e associado à vida real. “Você, enquanto é criança, não está satisfeito com o que você tem ou como você é. E também essa questão de querer sair. Querer conhecer outros lugares. Então a gente faz um encontro de duas figuras. E o conflito da história, diferente do que já é comum, não está nesse conceito de bruxa má que vem e faz o mal todo, mas nesse processo do desenvolvimento da criança. Apesar de ele ter começo, meio e fim, o fim dele ainda é um pouco aberto, ele promove uma possibilidade de continuar”, comentou o diretor do espetáculo, Andrei Bessa.

Ainda de acordo com Andrei, o teatro tem a característica de promover encontros. “Uma música, você consegue ouvir em casa. Um filme, você assiste em casa. Uma literatura você consegue ficar ali sozinho. Você não fica com quem faz a obra. Então o teatro promove esse encontro. A palavra maior desse espetáculo é o encontro. Encontro entre dois seres diferentes, entre o público e quem constrói a obra, e ele consegue promover isso. Queria parabenizar o FIG porque ele faz com que as outras linguagens também sejam a partir desse encontro. Mas o teatro carrega isso na sua essência. Para ser teatro tem que haver o encontro”, completou o diretor.

E se a peça era sobre o fato de partir, nenhum lugar poderia ser mais adequado para sua execução do que um teatro que já foi uma estação de trem. “A estação é esse lugar onde pessoas vêm para partir, para conhecer novos lugares, novas pessoas, vêm para encontrar outras, abrir novos caminhos.  É enriquecedor você, enquanto criança, sair de casa e vir à um teatro como esse, que é um teatro sobre partir, então pra gente foi muito rico poder estar aqui hoje”, afirmou Andrei.

Apesar de ser voltado para o público infantil, o teatro contou com uma grande quantidade de adultos e até idosos, que assistiam atentamente ao espetáculo e se envolviam com a história, a exemplo da garanhuense Claudjane da Costa, que trouxe sua filha para assistir ao espetáculo. “Eu achei muito boa mesmo. Uma peça muito interessante, principalmente para crianças. É importante ter aqui peças infantis. E isso é cultura, então é sempre bem-vindo”, pontuou.

No Teatro Luiz Souto Dourado, a programação será encerrada amanhã (30), com o espetáculo infantil “Chica Flor contra os Monstros na Ilha de Fogo”, às 10h; e o teatro adulto “A Terra é Fogo sob nossos Pés”, à partir das 19h. Durante o FIG 2016, nesse polo, totalizam doze espetáculos de dança, de teatro adulto e infantil, compondo um importante retrato da cena contemporânea em diversos estados do Nordeste.

teatro infantil 5 (Copy)

Data: 29/07/2016
Atendimento à imprensa:
(87) 3762.0109

Redimensionar Fonte
Contraste