GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Assistência Social e Direitos Humanos Operação de limpeza em residência interditada continuará ao longo da semana

Assistência Social e Direitos Humanos

Operação de limpeza em residência interditada continuará ao longo da semana

Ação, que iniciou nessa segunda-feira (17), já contabiliza retirada de mais de 10 toneladas de lixo   por CLOVES TEODORICO A Prefeitura de Garanhuns está dando continuidade à operação de limpeza de uma residência na rua São Miguel, bairro Boa...

Publicado em

Ação, que iniciou nessa segunda-feira (17), já contabiliza retirada de mais de 10 toneladas de lixo

 

por CLOVES TEODORICO

A Prefeitura de Garanhuns está dando continuidade à operação de limpeza de uma residência na rua São Miguel, bairro Boa Vista. O local foi interditado ontem (17), atendendo a uma recomendação do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), porque na casa viviam quatro idosas diagnosticadas com transtorno mental – quadro de esquizofrenia. Ao todo, já foram retiradas mais de 10 toneladas de lixo. A expectativa é que a ação seja concluída até o fim desta semana.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Sanitária e Ambiental, Katharina Almeida, o caso pode ser considerado calamidade pública, visto que a quantidade de material armazenado na residência superou estimativas. “O lixo está presente em todos os cômodos, inclusive no quintal. Existe todo tipo de resíduo sólido, inclusive presença de inúmeros insetos e roedores. Esse trabalho vai continuar por mais dias e o volume tende a aumentar”, explica.

As idosas, que são irmãs, estão recebendo assistência do Centro de Atenção Psicossocial (Caps), onde tiveram atendimento psiquiátrico e contam desde então com acompanhamento médico. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, após avaliação, foi constatado que as mesmas possuem esquizofrenia e têm perfil descrito como acumuladoras. A casa onde elas viviam não possui instalações básicas de água e energia elétrica.

A secretária de Assistência Social e Direitos Humanos, Maria Célia Sobral, destaca como o suporte da pasta vem sendo feito. “Nós temos servidores de nossa assessoria jurídica junto dos demais servidores, avaliando o que é encontrado. Também temos conselheiros municipais vinculados à Assistência Social nesse trabalho conjunto. Estamos dando a assistência necessária”, ressalta.

A segunda etapa da operação, prevista para a próxima semana, se dará por avaliação técnica para avaliar a estrutura da residência. A Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) irá emitir laudo para detalhar se há necessidade de ajustes ou reformas do local. Após essa avaliação, haverá reunião entre as Secretarias Municipais envolvidas diretamente – Assistência Social e Direitos Humanos, Saúde, Obras e Serviços Públicos – ocasião que vai traçar estratégias de como o governo municipal continuará dando suporte às mulheres e atuará junto à Justiça.

 Casa Interditada - Cloves Teodorico - 180417 (2) Casa Interditada - Cloves Teodorico - 180417 (7)

Fotos: Cloves Teodorico – SASDH

Data: 18 de abril de 2017

Redimensionar Fonte
Contraste