GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio FIG 2016 Espaço Colunata é palco da Cultura Popular no FIG

FIG 2016

Espaço Colunata é palco da Cultura Popular no FIG

O polo de Cultura Popular funciona até o dia 30, sempre a partir das 10h [...]Leia mais...

Publicado em

O polo de Cultura Popular funciona até o dia 30, sempre a partir das 10h

por DANIELA BATISTA
edição de texto CLOVES TEODORICO
fotos de BRÁULIO SANTANA

O terceiro dia do 26º Festival de Inverno de Garanhuns segue a todo favor. Todas as manhãs, o Espaço Colunata torna-se palco para apresentação de diversos grupos culturais vindos de todo o Nordeste. Hoje (23), a diversidade tomou conta do centro de Garanhuns. Foram apresentados samba de coco, reisados, danças populares e outros ritmos.

O Reisado Garanhuns Cultural, liderado por Luiz Gonzaga de Lima, o Gonzaga de Garanhuns, se apresentou para um público já conhecido. Gonzaga tem 72 anos de idade e dança reisado desde 1955, quando começou aos 12. Ele afirma que o FIG é de extrema importância para que a cultura seja valorizada na cidade. “É muito importante, não só para mim mas para nossa cultura, para nossa cidade e para o nosso povo. Atualmente, Garanhuns está se destacando muito com os reisados. Já temos cinco grupos”, disse.

Já passava das 13h quando o Grupo Afoxé Elegbará começou a apresentar sua performance, baseada em religiões afrodescendentes. Em sua segunda apresentação na cidade, o grupo recifense, regido pelo Mestre Carlos Sereia, transformou músicas já conhecidas nacionalmente em versões especiais. “O afoxé, por sua vez, é uma representatividade do meu candomblé, da minha matriz africana em um culto profano. Foi o modo que a nossa cultura teve de desmistificar a religião de afrodescendente dentro da sociedade”, afirmou Carlos, que disse estar feliz por trazer seu grupo à cidade, concluindo: “O Festival de Inverno de Garanhuns é um evento que é almejado por todos os grupos de cultura afro-brasileira. É extraordinário estar aqui mais uma vez compartilhando dessa festa.”

O Samba de Coco Santa Luzia, criado em Caetés, 150 anos atrás, colocou o público que estava presente para dançar. Durante cerca de 30 minutos, os 20 componentes sambaram o coco que já é tradição entre os 26 membros, que apresentaram músicas cridas por seus bisavós. O grupo já se apresentou diversas vezes em Garanhuns e também em Triunfo, Belo Jardim, Recife e outras cidades do estado.

O Palco Cultura Popular terá apresentações todos os dias do Festival, começando sempre a partir das 10h. Para conferir a programação completa, acesse: https://www.garanhuns.pe.gov.br/programacao-completa-do-fig-2016/.

IMG_5426

IMG_5757 IMG_5798 (1) IMG_5486

Data: 23/07/2016
Atendimento à imprensa:
(87) 3762.0109 

Redimensionar Fonte
Contraste