GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Mulher Números da Delegacia e Secretaria da Mulher mostram diminuição de 3,5% no número de ocorrências

Mulher

Números da Delegacia e Secretaria da Mulher mostram diminuição de 3,5% no número de ocorrências

De acordo com instituições, apesar da discreta queda no número, número de atendimentos de emergência cresceu por DANIELA BATISTA Os dados da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) divulgou o número de boletins de ocorrência registrados entre os meses...

Publicado em

De acordo com instituições, apesar da discreta queda no número, número de atendimentos de emergência cresceu

por DANIELA BATISTA

Os dados da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam) divulgou o número de boletins de ocorrência registrados entre os meses de janeiro a novembro de 2016. Foram verificadas 470 ocorrências, tendo uma baixa de 3,5% em relação ao mesmo período do ano anterior – quando foram efetuados 488 boletins.

Os números foram distribuídos em 10 categorias, que se dividiram entre ameaça, dano, difamação, estupro, extravio, invasão de domicílio, injúria, lesão corporal, vias de fato e outros. A categoria que mais apresentou ocorrências foi a de ameaça, com 220 casos. No ano de 2015, os casos da mesma categoria somavam 267.

A Secretaria da Mulher (Secmul), que atua em parceria direta com a Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, registrou, nesse mesmo período de tempo, 888 atendimentos. Pela Secmul, são oferecidos acompanhamentos social, psicológico e jurídico às mulheres vítima de algum tipo de violência.

A titular da pasta, Eliane Simões Vilar, falou sobre a parceria que a Secmul faz com a Deam. “Verificamos um número muito maior de atendimentos até meados de dezembro. Significa que as mulheres se sentem mais à vontade para denunciar e buscar ajuda, pois confiam no serviço de acolhimento oferecido pela Prefeitura Municipal e na rede composta pelos representantes da Câmara Técnica. No tocante à Delegacia da Mulher, nossa parceria é intensa, com diálogo constante dos casos que se apresentam. A delegada titular está sempre muito atenta aos casos mais graves, que precisam de acompanhamento técnico da Secmul ou de abrigamento imediato, para que possamos evitar o feminicídio desta assistida”, explica.

A delegada Débora Bandeira, responsável pela Deam, falou sobre a diminuição do número de boletins de ocorrência. “A gente percebe que aumentou o número de requerimentos das medidas protetivas. Nós orientamos às mulheres a fazerem essas medidas, e elas podem perceber que são cumpridas e eficazes. Essas medidas impedem o agressor de cometer novas infrações. Além disso, a parceria com Ministério Público, a Secmul e o Poder Judiciário favorecem um bom resultado para o trabalho da polícia”, afirmou.


Foto: Divulgação/Internet
Data: 23/12/2016
Atendimento à imprensa:
(87) 3762.0109

Redimensionar Fonte
Contraste