GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Assistência Social e Direitos Humanos Manhã do domingo foi marcada por aula de defesa pessoal para mulheres

Assistência Social e Direitos Humanos

Manhã do domingo foi marcada por aula de defesa pessoal para mulheres

O sucesso da aula fez surgir o interesse das participantes na continuação do treino por GABRIELA RAMOS Neste domingo (12) foi realizado no salão do Colégio Monsenhor Adelmar da Mota Valença (CMA) no turno da manhã um curso de Defesa...

Publicado em

O sucesso da aula fez surgir o interesse das participantes na continuação do treino

por GABRIELA RAMOS

Neste domingo (12) foi realizado no salão do Colégio Monsenhor Adelmar da Mota Valença (CMA) no turno da manhã um curso de Defesa Pessoal para Mulheres, oferecido pela Secretaria de Assistência Social, em parceria com o 9º Batalhão da Polícia Militar de Garanhuns e a Academia Duo. Cerca de 30 mulheres participaram da aula com o professor de Educação Física Eguinaldo Silvestre. Ele comenta que a necessidade para a realização do curso é latente por conta da violência que vem crescendo em todo o país. “Tive essa iniciativa de preparar essas mulheres para no caso de um possível delito saberem como agir. Assim, elas terão uma qualificação, uma segurança a mais,’’ relatou.

A conselheira da Defesa dos Direitos, Silvania Dias dos Santos, 29 anos, natural de Garanhuns, conta que ficou sabendo do curso pelas redes sociais. “Devido às nossas abordagens, fiscalizações e convivência com pessoas agressivas, é importante saber lidar com um criminoso, nos defendendo,’’ comentou. Para a assistente social, Bárbara Torres Chaves, 27 anos, conhecer uma arte marcial é questão de necessidade diante dos altos índices de roubo vitimando mulheres, que muitas vezes ainda têm o corpo violado. “Conheço muitas que já foram vítimas de alguma forma. Diante disso, todas deveriam estar munidas de algum tipo de defesa. Continuarei indo às aulas, é importante principalmente que sejam gratuitas”, falou.

Para participar da aula gratuita, não havia limite máximo de idade, apenas crianças não eram permitidas no tatame. Ao final, além do aprendizado muitas ainda confirmaram o desejo de continuar indo às aulas. A nutricionista Fabíola Coutinho, 49 anos, relata que frequenta as aulas no Centro de Referência em Assistência Social (Cras) com o professor e através dele recebeu o convite. “Gostei muito e pretendo dar continuidade. Até a minha filha de três anos já está querendo fazer’’, disse.

Aula defesa pessoal_Gabriella Ramos_120217 (3)

Aula defesa pessoal_Gabriella Ramos_120217 (39)

Aula defesa pessoal_Gabriella Ramos_120217 (47)

Fotos: Gabriela Ramos e Edméa Ubirajara/SECOM PMG
Data: 13/02/2017
Atendimento à imprensa:
3762.0109

Redimensionar Fonte
Contraste