GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Mulher ​Nota da Secretaria da Mulher em repúdio à chacina de Campinas

Mulher

​Nota da Secretaria da Mulher em repúdio à chacina de Campinas

A Secretaria da Mulher (Secmul) de Garanhuns manifesta publicamente a preocupação, repúdio e profundo pesar pela chacina ocorrida em Campinas (SP) [...]Leia mais...

Publicado em

da SECRETARIA DA MULHER

A Secretaria da Mulher (Secmul) de Garanhuns manifesta publicamente a preocupação, repúdio e profundo pesar pela chacina ocorrida em Campinas (SP) durante a festa de réveillon, que envolveu a morte de 12 pessoas, sendo 9 mulheres. Trata-se de uma barbárie que reflete todo ódio, violência e preconceito sofridos pela mulher em nossa sociedade.  Lamentamos profundamente os comentários absurdos que justificam, romantizam e até exaltam a ação do criminoso.

É lamentável que se encontre ainda em nossa sociedade pessoas que, de alguma forma, aprovem atos brutais como este, fruto não somente de uma pessoa possessiva que vê o outro como objeto de sua propriedade sem direito a qualquer tipo de escolha, mas fruto também  de uma cultura machista e misógina que não  aceita nem respeita a vontade e o direito da mulher; que ensina aos homens uma pretensa superioridade, que afirma que se não se consegue vencer por meio de argumentos se imponha pela força e que não sabendo lidar com o exercício do livre arbítrio do outro imponha sua vontade a todo custo, nem que seja pela morte.

Essa tragédia nos mostra o quanto é necessário e urgente o trabalho de sensibilização, informação e principalmente educação, para mudarmos esse traço tão perverso de nossa cultura machista e patriarcal que ensina homens a serem violentos e mulheres a se submeterem. Precisamos mudar essa cultura de se matar mulheres, são 13 todos dias, mortas pelo simples fato de serem mulheres. Precisamos desconstruir preconceitos; precisamos acabar com essa naturalização e banalização da violência contra a mulher, é urgente que paremos de justificar o criminoso e culpabilizar a vítima, essas atitudes só mostram como somos uma sociedade violenta e cruel e como ainda estamos atrasados em termos de educação, respeito e civilidade.

Redimensionar Fonte
Contraste