GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Saúde Tuberculose é tema de capacitação para médicos das Unidades Básicas de Garanhuns

Saúde

Tuberculose é tema de capacitação para médicos das Unidades Básicas de Garanhuns

  Formação foi realizada hoje (25), pela Secretaria de Saúde, por meio dos setores de Vigilância Epidemiológica, Atenção Básica e Educação Permanente 25 de setembro de 2019 Os médicos das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) participaram, hoje (25), de uma...


 

Formação foi realizada hoje (25), pela Secretaria de Saúde, por meio dos setores de Vigilância Epidemiológica, Atenção Básica e Educação Permanente

25 de setembro de 2019

Os médicos das Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) participaram, hoje (25), de uma formação, promovida pela Secretaria Municipal de Saúde, por meio dos setores de Vigilância Epidemiológica, Atenção Básica e Educação Permanente. A atualização foi realizada no auditório do Centro de Especialidades da Mulher e da Criança (Cesmuc) e teve como foco a doença bacteriana infecciosa Tuberculose. O momento contou com a palestra “Tuberculose: Diagnóstico e Conduta — Doentes e Latentes”, ministrada pelo médico Ulisses Pereira.

Segundo o ministrante da palestra, a doença afeta principalmente os pulmões. “A tuberculose é uma doença prevalente, incidente e mortal. É uma preocupação da gestão municipal capacitar, reciclar e atualizar os profissionais da Atenção Básica, para que a doença seja identificada, diagnosticada e tratada de forma eficaz, a partir das nossas unidades”, comentou o médico Ulisses Pereira.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), em 2018, foram confirmados 5.026 casos da tuberculose em Pernambuco, com um aumento de 9% em comparação a dados de 2015 (4.599). A doença pode ser prevenida por meio da vacina Bacillus Calmette-Guérin, a BCG, ofertada gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e deve ser dada ao nascer, ou, no máximo, antes da criança completar 5 anos de idade.

O médico e preceptor da UBS Parque Fênix, Ricardo Valença Ferreira, destacou a importância da participação dos profissionais em cursos de atualização. “O curso é importantíssimo, não só pro desenvolvimento e conhecimento dos médicos, mas também no trabalho prático, na busca ativa das doenças na população que mais precisa. É um evento muito válido”, explicou.

Os médicos também receberam um boletim epidemiológico, produzido pelo setor de Vigilância Epidemiológica, em parceria com internos do curso de Medicina da Universidade de Pernambuco (UPE), contendo números relacionados à doença. O momento contou ainda com a palestra “Regulação Ambulatorial — Percentual de faltas na Unidade Pernambucana de Atenção Especializada (UPAE)”, também ministrada pelo médico Ulisses Pereira. 

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa — (ACSI)

Texto e fotos: Daniela Batista — (Secom/PMG)

Com informações da Secretaria Municipal de Saúde e Secretaria Estadual de Saúde

Atendimento à imprensa: (87) 3762-0109

 

 

Redimensionar Fonte
Contraste