GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio Saúde Nota Informativa — Vacinação contra febre amarela

Saúde

Nota Informativa — Vacinação contra febre amarela

08 de janeiro de 2020 A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), informa que a vacina de febre amarela será disponibilizada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Garanhuns, a partir da...

Publicado em

08 de janeiro de 2020

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), informa que a vacina de febre amarela será disponibilizada em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) de Garanhuns, a partir da próxima quarta-feira (15). O público-alvo indicado para a vacinação é de pessoas de nove meses a 59 anos de idade, que estejam saudáveis. A vacina contra febre amarela é o meio mais eficaz e seguro de combater a doença. A pasta ressalta que a dose foi incorporada ao calendário vacinal, e não é uma campanha de vacinação, não sendo necessário o comparecimento em massa da população às UBS’s.

De acordo com o Ministério da Saúde, pessoas acima de 60 anos deverão ser vacinadas somente se residirem ou forem se deslocar para áreas com transmissão ativa da febre amarela e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina; Gestantes (em qualquer período gestacional) e mulheres amamentando só deverão ser vacinadas se residirem em local próximo onde ocorreu a confirmação de circulação do vírus (epizootias, casos humanos e vetores na área afetada) e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina; Mulheres amamentando devem suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação e procurar um serviço de saúde para orientação e acompanhamento a fim de manter a produção do leite materno e garantir o retorno à lactação; Pessoa vivendo com HIV/AIDS desde que não apresentem imunodeficiência grave (Contagem de LT-CD4+<200 células/mm3). Poderá ser utilizado o último exame de LT-CD4 (independente da data), desde que a carga viral atual (menos de seis meses) se mantenha indetectável.

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa (ACSI)

Com informações do Programa Nacional de Imunização e Ministério da Saúde

Foto: Divulgação/Internet

Atendimento à imprensa: (87) 3762-0109

Redimensionar Fonte
Contraste