GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé
Inicio Educação Estudante garanhuense é finalista na 6ª Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa

Educação

Estudante garanhuense é finalista na 6ª Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa

Campeonato acontece no próximo dia 09 de dezembro, em São Paulo (SP) 07 de novembro de 2019 Garanhuns será bem representada na etapa final da 6ª Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa. A estudante do 8º ano do Ensino Fundamental da...


Campeonato acontece no próximo dia 09 de dezembro, em São Paulo (SP)

07 de novembro de 2019

Garanhuns será bem representada na etapa final da 6ª Olimpíada Nacional de Língua Portuguesa. A estudante do 8º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Mário Matos, Júlia Iasmin Vieira dos Santos, venceu a medalha de prata na etapa regional da prova, realizada no mês de outubro, e poderá ser uma dos 28 alunos vencedores da etapa final, no próximo dia 09 de dezembro. A aluna participa da Olimpíada com o texto “O Sono roubou o tempo”, que aborda a história fictícia do sumiço do ponteiro do Relógio das Flores. 

Segundo o orientador da estudante, o professor Arnaldo Gomes, a olimpíada busca colocar o estudante como protagonista. “Em 2014, tive a oportunidade de concorrer ao título final da Olimpíada e me senti motivado a participar de novo. Este ano, convidei Júlia pois percebi que ela é uma estudante muito boa no que faz e possui muita criatividade na hora de escrever. O aluno é o protagonista da prova e nós, professores, somos os mediadores do conhecimento. No processo de escrita da crônica, nós estudamos notícias e fotos da cidade, para que pudesse ser despertada a sensação de pertencimento e o texto saísse rico em detalhes”, comentou.

Em sua sexta edição, a Olimpíada trabalha o tema “O lugar onde vivo”. A crônica escrita pela aluna garanhuense tem como título “O Sono roubou o tempo” e representa a história do município com os personagens do prefeito, secretários municipais, e personalidades da mídia local buscando descobrir o paradeiro do ponteiro do Relógio das Flores, que some misteriosamente. A ficção traz um ar bem-humorado e tem como referência um dos maiores pontos turísticos da cidade.  

A finalista, Júlia Iasmin Vieira dos Santos, revela que desde a infância gostava de Português. “Quando eu era criança, eu inventava textos retratando a minha vida, gostava de escrever, de ler livros e fazia poemas. Aqui na escola, a gente aprende muito, lê e se diverte. Eu sou muito incentivada pelos meus professores e amigos. As oficinas que a Olimpíada trouxe me ajudaram muito a construir a crônica e fiquei muito feliz quando fui convidada para concorrer”, finalizou.

Mais de 11 mil alunos de todo o país participaram do campeonato. Em Pernambuco, foram inscritos 642 textos e apenas seis foram selecionados para a semifinal. Na final, em dezembro, serão 28 vencedores, divididos em 5 categorias: poema, memórias literárias, crônica, artigo de opinião e documentário, que receberão como prêmio uma viagem com direito a um acompanhante, além de homenagens.

De acordo com o Ministério da Educação, a Olimpíada de Língua Portuguesa é um concurso de produção de textos para alunos de escolas públicas de todo o país. A ação recebe o apoio do Itaú Social, com coordenação técnica do Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (Cenpec), a Olimpíada integra as ações desenvolvidas pelo Programa Escrevendo o Futuro. Este ano, a Olimpíada homenageia a premiada escritora mineira Conceição Evaristo.

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa — (ACSI)

Com informações do Ministério da Educação

Fotos: Camila Queiroz — (Secom/PMG) e cedidas pela Olimpíada de Língua Portuguesa

Texto: Daniela Batista — (Secom/PMG)

Atendimento à imprensa: (87) 3762-0109

Redimensionar Fonte
Contraste