GovBR
Ir para o conteúdo Ir para o menu Ir para a busca Ir para o rodapé

Informamos que devido ao grande número de acessos aos serviços online da prefeitura, os mesmos poderão ficar instáveis ou indisponíveis.

Inicio FIG 2019 Artistas pernambucanos predominam no Palco Instrumental

FIG 2019

Artistas pernambucanos predominam no Palco Instrumental

O polo, localizado Parque Ruber Van Der Linden, contou a participação do Mestre Chocho, nomeado Patrimônio Vivo de Pernambuco 23 de julho de 2019 O final da tarde desta terça-feira (23) foi marcado pela estreia do Palco Instrumental no 29°...

Publicado em

O polo, localizado Parque Ruber Van Der Linden, contou a participação do Mestre Chocho, nomeado Patrimônio Vivo de Pernambuco

23 de julho de 2019

O final da tarde desta terça-feira (23) foi marcado pela estreia do Palco Instrumental no 29° Festival de Inverno de Garanhuns. Localizado no Parque Ruber van der Linden, o Pau Pombo, o polo recebeu uma programação repleta de artistas pernambucanos, incluindo o Patrimônio Vivo de Pernambuco, Mestre Chocho, que se apresentou junto ao grupo Unidos dos Guararapes.

O grupo Baião Di Três foi a primeira atração a se apresentar. Criada há mais de 10 anos, a banda garanhuense formada por Aldecy Souza (piano), Bruno Fonseca (bateria) e Joãozinho Souza (contrabaixo), já abriu a programação do polo na edição do FIG em 2001. “Para nós é uma satisfação muito grande abrir um polo que traz artistas tão reconhecidos nacionalmente. Ficamos muito felizes, principalmente por sermos daqui de Garanhuns”, comentou o baterista, Bruno Fonseca.

Otaviano do Monte, o Mestre Chocho, é considerado Patrimônio Vivo do Pernambuco e trouxe toda a magia do choro, estilo musical que remonta o século XIX, para o Palco Instrumental. Com mais de 70 anos de carreira, ele se apresentou junto ao grupo Unidos dos Guararapes e cantoras do bloco lírico “Com Você No Coração”.

A aposentada Erivan Azevedo mora em Garanhuns e comenta que o Palco Instrumental é um de seus preferidos. “Esse polo é excepcional, eu adoro música instrumental e venho todos os anos. Gostei muito da apresentação do Mestre Chocho”, explicou.

O músico Augusto Silva e o projeto Frevo Novo trouxe arranjos e composições da nova geração de maestros e arranjadores de frevo do Recife e animaram o público. Clássicos do ritmo pernambucano também ecoaram no Pau Pombo. Quem encerrou a noite foi o Maestro Duda, juntamente com sua orquestra, criada há 58 anos. Aos 84 anos de idade, o regente, compositor, arranjador e instrumentista de Goiana (PE), fez uma viagem de ritmos, relembrando os antigos bailes de salão.

Assessoria de Comunicação Social e Imprensa — (ACSI)

Texto e fotos: Daniela Batista — (Secom/PMG)

Atendimento à imprensa: (87) 3762-0109

Redimensionar Fonte
Contraste