Mata ciliar nativa passa por recomposição nas nascentes em Garanhuns

O projeto abrange áreas nos Sítios Jardim, Várzeas das Rosas (distrito Iratama) e Mochila (distrito Miracica)


por ASSESSORIA DE IMPRENSA
28 de setembro de 2017

A Secretaria de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente iniciou o projeto de Recomposição da Mata Ciliar Nativa nas Nascentes de Garanhuns em três propriedades, localizadas no Sítio Jardim, Sítio Várzeas das Rosas (distrito Iratama) e Sítio Mochila (distrito Miracica). Como primeira ação foi realizada uma visita nessas propriedades e as zonas ripárias foram analisadas quanto ao grau de composição de mata ciliar, nas quais foram identificadas aquelas carentes de vegetação nativa. A segunda ação é a introdução de mudas de espécies produzidas na Sementeira Municipal que são nativas de Garanhuns nas áreas analisadas.

A introdução das mudas vem sendo primeiramente executada no Sítio Jardim, com recomposição de 143 mudas de 10 espécies diferentes. A metodologia adotada para a recuperação da mata ciliar se faz através do modelo de ‘Ilhas diversificadas’, que consiste no plantio de mudas em pequenos núcleos (ilhas) com elevada diversidade e densidade de indivíduos de espécies de diferentes grupos ecológicos (pioneira secundária e climática).

De acordo com o secretário da pasta, João Paulo Sobral, o projeto consiste numa prática permanente com intuito de realizar o mapeamento das nascentes no território de Garanhuns, assim como recompor a vegetação nativa ciliar. “Podemos, dessa forma, garantir a estabilidade e a manutenção da qualidade e da quantidade permanentes das nascentes e de toda a biodiversidade em seu entorno”, disse.

????????????????????????????????????