Agronegócio é incentivado em feira promovida no Parque Euclides Dourado

Evento disponibilizou interação entre produtores, gerando novos negócios

A Unidade Agreste Meridional do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de Pernambuco (Sebrae/PE) realizou, durante toda esta quarta-feira (06), a primeira edição da Feira de Oportunidades no Agronegócio. Com a proposta de incentivar novos negócios oriundos do campo, o evento ofereceu palestras, painéis, além de orientações profissionais e rodadas técnicas com especialistas e produtores no Parque Euclides Dourado. A Prefeitura de Garanhuns é parceira na iniciativa.

Pela manhã, o público presente, formado por produtores rurais, técnicas, estudantes e empresários, acompanhou palestras sobre as melhores maneiras de cultivar alimentos de potencial na agricultura local, como pitaia, uva, castanha, caju, maracujá, graviola, pinha, hortaliças, leite de cabra e palma. À tarde, com maior foco na pecuária, foram abordados temas como produção de forragens, polpa de frutas, codorna, suinocultura e criação de bezerros com dieta a grão inteiro.

O secretário municipal de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, João Paulo Sobral, esteve presente na ocasião e destacou a importância da feira para o incentivo ao agronegócio. “Conhecemos o trabalho que o Sebrae já vem desempenhando nessa área e é sempre um prazer participar de momentos como esse, que envolvem diretamente o desenvolvimento da nossa região, não só no desenvolvimento rural em si, mas também do próprio meio ambiente”, finalizou.

O analista do projeto de Desenvolvimento Econômico e Territorial do Sebrae, Moshe Dayan, também comenta a relevância da feira. “A ideia é levar conhecimento, troca de experiências entre os produtores, além de proporcionar o ambiente para a criação de negócios, podendo assim, a atividade se tornar fonte de renda, seja por meio da fruticultura ou da criação de animais”, finaliza.

A Feira de Oportunidades no Agronegócio também contou com o apoio da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

 

Fotos: Camila Queiroz – Secom/PMG